20 Mar: Preparando para filmar!

Bem, na aula passada Flávia ficou de amarrar o roteiro do filme. Eis o resultado:

“Tatuagem”
Personagem 1 – Adolescente roqueiro que é louco para fazer uma tattoo.
Personagem 2 – Melhor amigo, faz parte da banda, tatuador amador e muito louco.
Personagem 3 – Mãe. Extremamente conservadora e protetora.
Local 1 – Quarto do adolescente, cheios de objetos que remetem a cultura rock. Pôsteres, instrumentos, camisetas, bagunça.
Local 2 – Estúdio improvisado. Bem precário.
Local 3 – Show na garagem

SINOPSE
Adolescente sonha em ter uma tatuagem. Sua vontade é tanta que ele acaba aceitando ser tatuado pelo seu melhor amigo, um roqueiro muito louco que ganhou um kit de tatuagem no Natal e resolve, mesmo sem nenhuma experiência e nenhuma habilidade artística, resolve tatuar por conta própria. Personagem 1 sempre quis tatuar uma caveira e após folhear o catálogo e escolher o desenho, começam a sessão. Ele entrou para tatuar uma caveira e acabou saindo com uma Hello Kitty.
Após algumas semanas, acontece uma infecção e o que era um desenho ‘fofo’, vai aos poucos se transformando na caveira tão desejada – conforme a infecção vai piorando.
A mãe, que sempre foi radicalmente contra tatuagens, horrorizada aquela ferida-caveira, obrigou-o a se tratar. Após tratada a infecção, ele se dá conta de que o que poderia ser uma horrível e até ‘respeitada’ cicatriz, insistentemente volta a ter a aparência fofa de uma gatinha sem boca. Decepcionante.
Depois de muita frustração e num rompante para livrar-se do indesejado desenho, ele resolve, à contragosto vender sua guitarra, para pagar a remoção à laser.
Após toda essa saga, em meio a um de seus shows de garagem, ele se dá conta de que todos acabaram tatuando Hello Kittys, afinal era a nova onda do momento,
Chateado, volta para casa e como se não bastasse toda a sucessão de derrotas, sua mãe, ostenta no braço esquerdo a tão odiada gatinha sem boca, porém ‘na moda’.

Roteiro
CENAS
Cena 1 – Quarto do personagem 1. Muitas referências à cultura rock, tipicamente adolescente, bagunça.
CENA 2 – Casa do personagem 2. Estúdio de gravação improvisado, folheando catálogo com diversos desenhos,.
CENA 3 – Garagem. Típico show de bandas em casas pequenas, enfumaçadas, inferninhos, por assim dizer. Me meio de um ápice de som, o curativo que cobria a tattoo caí, chocando e principalmente causando estranheza ao público. Rola uma microfonia.
CENA 4 – Ambientado no quarto com algumas passagens do sol e da lua para caracterizar a passagem de tempo. Infecção piorando. Triste, cabisbaixo, chateado, sem vontade de cantar uma bela canção.
CENA 5 – Novamente show na garagem, onde o público se choca com aquela infecção horrenda.
CENA 6 – Novamente no quarto do adolescente. A mãe conversa e o obrigou a se medicar. Triste e vendo que a caveira que surgirá a partir da infecção, provavelmente desaparecerá.
CENA 7 – Placa Indicando o ESTÚDIO DE REMOÇÂO À LASER.

 

Agora, é mão na massa! Depois do roteiro e Storyboard lidos, fomos confeccionar os personagens e cenários.

 

1975014_673995689326955_2014853965_n

Uma das personagens do filme, “a mãe”. Produzida por Rossy.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s